Olá, bom dia! Este é o TradersClub Daily com tudo o que você precisa saber agora.

A combinação de sinais favoráveis emitidos da macroeconomia com maior esperança de avanço da agenda de reformas econômicas no Congresso tende a sustentar a alta dos ativos brasileiros nesta quarta-feira (6). Na véspera de feriado, investidores aguardam a reunião do Copom que deve reduzir o juro básico em 1 ponto percentual para 8,25% ao ano. No exterior, o risco proveniente de ameaça nuclear da Coreia do Norte tem prejudicado as bolsas de valores.

Já conhece o TradersClub? Acompanhe o debate em tempo real!

A favor do declínio da Selic, foi divulgado pelo IBGE a menor inflação acumulada em 12 meses no país desde 1999 (+2,46%). No mercado há quem veja espaço para a taxa de juros caminhar para baixo de 7% ao ano. O comunicado que acompanha a decisão do Copom estará no radar dos agentes econômicos.

Um dos pontos cruciais para a continuidade da queda da Selic é a aprovação de reformas estruturantes para equilibrar a trajetória da dívida pública. E, neste ponto, o mercado interpreta que houve fortalecimento de Michel Temer perante a Procuradoria-Geral da República após a reviravolta na delação da JBS. Provas que serviriam de base para nova denúncia contra Temer perderam credibilidade – apesar do bunker de Geddel.

A propósito, na terça-feira (5), o Congresso autorizou o governo a fechar as contas com um rombo de R$ 159 bilhões neste ou no próximo ano. De quebra, a nova TLP para empréstimos do BNDES foi aprovada e segue para sanção presidencial.

A Bolsa reflete o ânimo dos investidores. O Ibovespa chegou a superar os 73 mil pontos na terça-feira (5), perto de romper o recorde histórico de 73.516 pontos, atingido em 20 de maio de 2008, mas fechou em 72.151 pontos. A equipe de análise do Bradesco BBI elevou a previsão para o Ibovespa em 2017, de 73 mil pontos para 78 mil pontos.

O risco Brasil medido pelo contrato de swap de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) de cinco anos recuou para abaixo de 190 pontos-base.

Abaixo, os principais destaques da imprensa brasileira e da comunidade de investidores TradersClub:

Acompanhe as análises em tempo real no canal #relatórios do Tradersclub

BTG/ IRB – O BTG Pactual iniciou a cobertura das ações do IRB Brasil (IRBR3) com a recomendação de compra e um preço-alvo de R$ 35. O valor, segundo os analistas Eduardo Rosman e Thiago Kapulskis, corresponde a um potencial de valorização, incluindo os dividendos esperados, de aproximadamente 23%. Leia

Bradesco/ IRB – O banco iniciou a cobertura das ações com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 39, além de um dividend yield estimado de 7% para 2017 e 2018. “A posição de liderança do IRB no mercado brasileiro (37% de Market share) deve permitir que se beneficie do crescimento local, mas continuando a explorar oportunidades no exterior”.

Credit Suisse/ Qualicorp – O parecer da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) encaminhado ao ministro Gilmar Mendes no qual recomenda a extinção, sem julgamento de mérito, da ação judicial movida pelo Partido Social Liberal contra as administradoras de benefícios, é positivo para as ações da Qualicorp (QUAL3), avalia o Credit Suisseem um relatório enviado a clientes nesta terça-feira (5). Leia

Citi/ Weg – O banco cortou a recomendação para as ações da empresa se neutra para venda devido ao valuation muito caro e riscos associados as projeções de lucro, em meio a baixa visibilidade de backlog e ventos contrários do câmbio a frente. “Apesar da revisão negativa dos resultados (previsões de EBITDA de consenso de 2018 menores em 11% desde jan/17). O preço da ação da WEG desafiou os fundamentos e subiu 42% no ano para a máxima histórica, o que deixa as ações da WEG mais sensíveis aos resultados, na nossa visão”, diz o analista 
Juan Tavarez. O preço-alvo é de R$ 17,50.

BTG/ Embraer – O banco avalia positivamente os pedidos anunciados com a Skywest e projeta que o momento é de melhora no curto prazo. “Também estamos otimistas em novas oportunidades no segmento Defesa, com contratos internacionais da KC-390 e Super Tucanos. Assim, com resultados sólidos, com potencial de alta da atividade de pedidos em Comercial e Defesa e uma avaliação pouco exigente (12.5x em uma base normalizada), reiteramos nossa classificação de compra em Embraer”, dizem os analistas.

Brasil Plural/ Educação – Os analistas do Brasil Plural veem as ações da Ser Educacional (SEER3) como as preferidas no setor educacional na Bolsa, mostra um relatório enviado a clientes nesta terça-feira (05). Os papéis da Estácio (ESTC3) também receberam a recomendação overweight (alocação acima da média), o equivalente à compra. Leia

Fibria e Suzano/ Itaú BBA, Citi e Credit Suisse – Uma fusão entre as gigantes Fibria e Suzano é uma aposta cada vez mais aceita pelos analistas do mercado financeiro. A ideia de união no setor de papel e celulose cresceu nos últimos dias após a concretização da venda da Eldorado Celulose para a holandesa Paper Excellence por R$ 15 bilhões. Leia

FIIs/ Santander – Fundos com maior previsibilidade de rendimentos, negociados abaixo do seu valor patrimonial e com oportunidade de ganho de capital. Eis a premissa de análise de investimento de Felipe Vaz, do Santander, para montar sua seleção de fundos imobiliários. Leia

Acompanhe o debate sobre as empresas com gestores e investidores no canal tc_pro no TradersClub

Sabesp/ Holding – A proposta prevê a criação de uma uma holding, sendo que o governo continuará detendo fatia suficiente que lhe garanta o controle acionário. Leia

Rumo/ Oferta – A proposta de aumento de capital visa otimização da sua estrutura de capital e redução do nível de endividamento. Leia

CVM/ Eletropaulo – A decisão diz respeito à migração da Eletropaulo para o segmento especial de listagem Novo Mercado, da B3. Leia

Burger King/ B3 – O Burguer King no Brasil poderá avançar com um IPO estimado para dezembro ou janeiro do ano que vem, afirma o site Brazil Journal nesta quarta-feira (6). Leia

Crise/ J&F – O sucesso do programa de venda de ativos da J&F, dos irmãos Batista, está diretamente relacionado à conclusão do acordo de leniência do grupo, cujas tratativas ainda devem se arrastar pelas próximas semanas. Isso porque os contratos de venda das empresas do conglomerado, selados de julho para cá, incluem cláusulas que condicionam as transações à assinatura dos acordos com as autoridades, segundo duas fontes com acesso às negociações. Leia

Embraer/ Pedidos – A Embraer anuncia pedido firme para 25 E-Jets da SkyWest, no valor de US$ 1,1 bilhão a preço lista. A encomenda será incluída na carteira de pedidos do terceiro trimestre deste ano. A previsão de entrega das aeronaves é 2018. Leia

Dívida/ Oi – A Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou ação na Justiça do Rio de Janeiro contra a operadora de telefonia Oi cobrando R$ 3,6 bilhões pelo uso de estruturas públicas nas margens de diversas rodovias federais do País, as chamadas faixas de domínio. Leia

Vale/ Rating – A agência de classificação de risco Moody’s elevou a nota de crédito da Vale de Ba2 para Ba1 e alterou a perspectiva de positiva para estável, mostra um relatório enviado ao mercado na noite desta terça-feira (5). Leia

Petrobras/ Braskem – Em resposta a um ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras afirma que as negociações com a Odebrecht para viabilizar a venda da sua participação na Braskem estão em estágio preliminar. Leia

Votorantim/ Arcelor – A superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a reprovação da compra da Votorantim Siderurgia pela concorrente ArcelorMittal. Leia

Petrobras/ TAG – A Petrobras iniciou a etapa de divulgação da oportunidade, ou teaser, do processo de venda de 90% da participação acionária que estatal possui na Transportadora Associada de Gás (TAG). Leia

Magazine Luiza/ Ex-Google – O Magazine Luiza (MGLU3) informou nesta terça-feira (5) por meio de um comunicado enviado ao mercado ter contratado o ex-executivo do Google Simon Olson para o cargo de Diretor Adjunto de Relações com Investidores e Novos Negócio. Leia

Intermédica/ Cruzeiro do Sul – A operadora de saúde NotreDame Intermédica anunciou a assinatura de um acordo para compra do Grupo Cruzeiro do Sul, rede detentora de um hospital privado em Osasco e que opera um plano de saúde próprio com 54 mil vidas. O Cruzeiro do Sul é dono ainda de seis centros clínicos, um pronto-socorro e um laboratório de análises clínicas. Leia

ANS/ Qualicorp – A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) encaminhou um parecer ao ministro Gilmar Mendes no qual recomenda a extinção, sem julgamento de mérito, da ação judicial movida pelo Partido Social Liberal contra as administradoras de benefícios. Leia

Inflação/ Baixa – O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, ficou em 0,19% em agosto deste ano. A taxa havia ficado em 0,24% em julho deste ano e em 0,44% em agosto do ano passado. Leia

IGP-DI/ FGV – O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna registrou alta de 0,24% em agosto, ante uma queda de 0,30% em julho, divulgou a Fundação Getulio Vargas.

Estatais/ Golden shares – O ministro Henrique Meirelles encaminhou ao TCU uma consulta para saber como se livrar das golden shares que o governo mantém na Vale, Embraer e IRB, segundo informação do Valor.

Geddel/ Dinheiro – A Polícia Federal (PF) concluiu no fim da noite de terça-feira (5) a contagem do dinheiro apreendido em um apartamento na Rua Barão de Loreto, no bairro da Graça em Salvador, que, segundo a PF, “seria supostamente, utilizado por Geddel Vieira Lima [ex-ministro] como ‘bunker’ para armazenagem de dinheiro em espécie”. Foram contabilizados R$ 42.643,500 e US$ 2.688 milhões, totalizando, em reais, R$ 51.030.866,40. Leia

Socorro/ Rio – O presidente da República em exercício Rodrigo Maia selou o plano de recuperação fiscal do Rio de Janeiro. O acordo injeta R$ 11 bilhões no caixa do Estado.

Janot/ PT – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal integrantes do núcleo político do PT por organização criminosa com atuação durante o período em que Lula e Dilma Roussef foram presidentes da República, para a prática de crimes como cartel, corrupção e lavagem, em especial contra a administração pública. Também são acusados Antonio Palocci, Guido Mantega, Gleisi Hoffmann, Paulo Bernardo Silva, João Vaccari Neto e Edinho da Silva. Leia

Aprovação/ Meta fiscal – Ao rejeitar os dois destaques apresentados pela oposição para modificar o texto-base do Projeto de Lei (PLN) 17/17 do Executivo, que propõe a revisão da meta fiscal para este ano e para o ano que vem, o Congresso Nacional concluiu a votação da proposta. Com isso, o projeto será agora encaminhado à sanção presidencial. O projeto autoriza a União a aumentar o déficit primário de 2017 de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões e o de 2018, de R$ 129 bilhões também para R$ 159 bilhões. Leia

Aprovação/ TLP – O Plenário do Senado aprovou, por 36 votos a 14, a Medida Provisória (MP) 777/2017, que institui a Taxa de Longo Prazo (TLP) para contratos firmados com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As emendas à proposta foram rejeitadas e a matéria segue para sanção do presidente Michel Temer. Leia

Delação/ Funaro – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin homologou o acordo de delação premiada do empresário e doleiro Lúcio Funaro com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Funaro está preso há mais de um ano no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. Leia

Joesley/ Desculpas – Em nota, Joesley Batista e Ricardo Saud, delatores da empresa JBS, pediram “sinceras desculpas” aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelas citações indevidas em conversas gravadas por eles e entregues à PGR. Leia

CPMI/ J&F – O Congresso Nacional instalou Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar irregularidades envolvendo a empresa JBS e a holding J&F em operações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Também serão investigados os procedimentos do acordo de delação premiada celebrado com o Ministério Público Federal (MPF). Leia

Coreia do Norte/ Provocações – O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, advertiu nesta quarta-feira (6) que se o regime norte-coreano não parar com as contínuas provocações, é possível que ocorra uma situação “imprevisível”. As informações são da agência espanhola EFE. Leia

Alemanha/ Indústria – O indicador alemão de encomendas à indústria recuou 0,7% na passagem de junho para julho, frustrando as projeções de alta de 0,4% no período.

PIB/ Austrália – O PIB da Austrália cresceu 0,8% no segundo trimestre em relação a igual o intervalo em 2016. A expectativa dos analistas apontava para expansão de 0,9%.

Nenhum comentário.